Tenho tanto a falar.

Há tanta coisa que gostaria de falar
Tanto que nem sei por onde começar
O principal não preciso falar
Acredito que já deu pra reparar
Por outros assuntos vamos rodear
Para que a conversa não venha a acabar
O seu cabelo, o sorriso e olhar
E no frio a preguiça de abrir aboca ao falar
A mão que esquento torna a esfriar
E o toque de sua mão fria me faz arrepiar
Ao ir embora não sei o que falar
A vontade que tenho é de te beijar
Isso com certeza faria esquentar
Mas esse caso é melhor não comentar
E aqui perto do final tenho de perguntar
Já descobriu o assunto que vim falar?
Não? Não posso acreditar!
Vou ter que me declarar
Preciso ver seus olhos, sentir sua pele, te ouvir falar
Saber de suas musicas favoritas, lhe roubar histórias e te ver sonhar
Mais que amigo, irmão ou um cara a te perturbar
E se ainda não entendeu preciso te amar.

1 comentários:

Pedro, q texto, e q trabalho deve ter dado pra rimar tudo!
mt bom!

8 de dezembro de 2009 05:05  

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Blogger Template by Blogcrowds